Nova Polêmica com o Óleo de Coco

Farofa para Amenizar a Menopausa
Farofa Para Amenizar os Sintomas da Menopausa
16 de junho de 2017
Como fazer pipoca saudável.
Festa Junina Tem… Pipoca!
30 de junho de 2017

Um relatório divulgado recentemente pela Associação Americana do Coração (AHA) alertou que o alto consumo de gordura saturada é prejudicial à saúde. Bom, isso não e nenhuma novidade certo? Gorduras saturadas aumentam o risco de doenças cardiovasculares, que são atualmente o tipo de doença que mais mata no mundo.

Segundo a AHA, o óleo de coco é um produto rico nesse tipo de gordura (em torno de 80% da sua composição) e portanto o consumo dele deve ser cauteloso.

Mas vamos aos fatos

Nem toda gordura saturada é igual. Elas são compostos químicos semelhantes mas possuem aspectos diferentes e nosso corpo entende e assimila elas de maneiras diferentes também.

Não é justo comparar a quantidade de gordura de um óleo em porcentagem com a de uma carne por exemplo. Porque a carne possui também proteína em sua composição e os óleos são puramente gorduras. Além disso, o tipo de gordura encontrada nas carnes são triglicerídeos de cadeia longa, de difícil metabolização. Já a gordura principal que compõe o óleo de coco é classificada como TCM (triglicerídeo de cadeia média) que é mais facilmente absorvida pelo corpo e tem características únicas. Como por exemplo: ao ser digerida se transforma em acido láurico, um tipo de gordura que ajuda na melhora do sistema imunológico, tendo função antibacteriana, antimicrobiana e antiviral.

Outra característica importante é que quando submetido a altas temperaturas, mantém seu perfil de gordura estável. Ou seja, não oxida rapidamente nem se transforma em gordura trans como acontece com outros óleos vegetais e gorduras animais. Sendo assim, continua sendo uma boa opção para uso culinário.

Por fim, vale lembrar que uma dieta balanceada deve ter um consumo equilibrado de macronutrientes (carboidratos, gorduras e proteínas) e micronutrientes (vitaminas e minerais). No caso das gorduras, essa quantidade ainda é dividida entre gorduras do tipo monoinsaturada, poliinsaturada e saturada. Todas essas gorduras devem ser consumidas, pois cada uma delas tem papel importante na manutenção da saúde. Sendo assim, você pode continuar utilizando o óleo de coco na alimentação desde que o consumo seja moderado e consciente. Considerando também as outras fontes de gorduras da dieta e junto à isso ter hábitos de vida saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Faça sua encomenda via WhatsApp